No hate. No violence
Races? Only one Human race
United We Stand, Divided We Fall
Radio Islam
Know Your enemy!
No time to waste. Act now!
Tomorrow it will be too late

English

Franç.

Deutsch

Arabic

Sven.

Español

Portug.

Italian

Russ.

Bulg.

Croat.

Czech

Dansk

Finn.

Magyar

Neder.

Norsk

Polski

Rom.

Serb.

Slov.

Indon.

Türk.

汉语

5.

Os Revisionistas Afirmam:

Não foi encontrado um único documento com a assinatura de Hitler ordenando a exterminação dos Judeus.

 

É um desenvolvimento encorajador ter conseguido que o Grupo de Pressão de Promoção do Holocausto em geral tivesse finalmente admitido que nunca houve, de facto, qualquer ordem do Führer para exterminar os Judeus. Os Revisionistas atribuem a si próprios o mérito por haver conseguido esta admissão.

No Julgamento de Zündel em 1988, o advogado de defesa Christie colocou uma transparência num retroprojector, que afirmava:

Alegada Exterminação dos Judeus
Sem Ordem
Sem Plano
Sem Orçamento
Sem Arma
(Não há relatório de peritos afirmando: "Esta era uma câmara de gás homicida")
Sem Corpos
(Não há autópsias afirmando: "Este é o corpo de uma pessoa morta por gás venenoso.")
para esta alegada campanha de exterminação de massas!

Que existiu uma tal ordem foi uma reclamação muito repetida durante décadas, e muitas pessoas ainda acreditam que havia. O Dr. Raul Hilberg - conhecido como o "Papa do Holocausto" por ser o autor de "A Destruição dos Judeus Europeus," (frequentemente referido como a "Bíblia do Holocausto") um homem que é largamente considerado o "Especialista Nº 1" em matérias do Holocausto, conseguiu trazer a sua percepção do Holocausto um pouco mais de acordo com os factos, graças à influência Revisionista, isto é:

Na edição de 1961 do seu livro, "A Destruição dos Judeus Europeus," o Dr. Hilberg escreveu que houve duas ordens de Hitler. (Hilberg, Raul, The Destruction of the European Jews, Quadrangel, Chicago, página 177)

No julgamento de Ernst Zündel em 1985, Hilberg continuou a insistir que as ordens existiram, afirmando que não iria corrigir o que escreveu em 1961 na sua nova edição prestes a sair. (Did Six Million Really Die? Relatório das provas no Julgamento de Ernst Zündel no Canadá em 1988 por "Notícias Falsas", editado por Barbara Kulaszka, pag. 851-852)

Pouco tempo após o seu testemunho, Hilberg começou a eliminar todas as referências a uma Ordem de Hitler no corpo da sua nova edição, publicada em 1985. (Hilberg, Raul, "The Destruction of the European Jews," Holmes & Meyer, New York, 1985, pag. 402) em (Did Six Million Really Die? Relatório das provas no Julgamento de Ernst Zündel no Canadá em 1988 por "Notícias Falsas", editado por Barbara Kulaszka, pag. 112-113)

Nesta nova edição, a referência à "Ordem de Hitler" está sepultada numa nota de rodapé que agora diz o seguinte:

"Nestes termos foi feito não como um plano sendo levado a cabo, mas como um incrível encontro de mentes, um consenso, leitura de mentes por uma burocracia de vistas largas." (Did Six Million Really Die? Relatório das provas no Julgamento de Ernst Zündel no Canadá em 1988 por "Notícias Falsas", editado por Barbara Kulaszka, pag. 112-113)

"E isto inclui acenos com a cabeça e piscar de olhos?" perguntou o advogado de defesa de Zündel, Douglas Christie, no Julgamento de Zündel de 1988. Deixamos o leitor adivinhar.

Será que os Nazis segredaram aos ouvidos uns dos outros como exterminar milhões e milhões de Judeus? Credível? Talvez, o Pai Natal também! Até o historiador do Holocausto Christopher Browning assinalou isto como uma alteração maior de interpretação no trabalho de Hilberg, falando do seu colega como "o Hilberg Revisto." (The Revised Hilberg, Simon Wiesenthal Annual, Volume 3, 1986)

Portanto agora é aceite igualmente por amigos e adversários excepto por aqueles que precisam de pôr em dia que não houve ordem do Führer.

O que ainda ficou são duas palavras incendiárias: "Solução Final" - ou, o equivalente em Alemão, "Endlösung."

Olhemos para estas palavras.

É verdade que as palavras "Endlösung" ou "Solução Final" foram usadas em referência aos Judeus. E então? Isso prova alguma coisa? Isso significa"exterminação"? Uma "Solução Final" para o problema do desemprego significa que o governo vai exterminar todos os desempregados?

Durante a guerra, a frase foi usada no Canadá ao lidar com os Japoneses - e hoje ninguém reclama que o Canadá estava a planear coisas genocidas em relação aos Orientais!

Num recente documentário de televisão sobre a política de guerra do Canadá em relação aos Canadianos de origem Japonesa, foram desenterrados documentos que falavam de "A Solução Final" para o "problema Japonês" - que era realojamento, desnaturalização e deportação dos Japoneses do Canadá para o Japão. Estas eram exactamente as políticas Alemãs em relação aos Judeus - quase pelas mesmas razões. O país estava em guerra, e os Judeus eram vistos como subversivos para o governo e para o esforço de guerra - tal como os Japoneses eram vistos como subversivos para as políticas de guerra do Canadá.

As políticas da Alemanha eram muito menos baseadas na raça e muito mais de natureza ideológica do que as do Canadá. Como matéria de facto e de registo, dezenas de milhares de Judeus viveram e trabalharam na Alemanha durante a guerra fora dos campos de concentração, até mesmo na capital de Hitler, Berlim - um dos quais era o famoso Rabi e dirigente Sionista Leo Boeck, que era um rabi praticante em 1943!

Se duvida, verifique na lista telefónica de Berlim de 1943!


 




Introdução

O Revisionismo afirma:

 
Part I

O Holocausto é uma útil propaganda pós-guerra que começou como uma campanha insidiosa e sistemática durante a Segunda Guerra Mundial como uma das tácticas empregadas pelos interesses endinheirados para motivar as tropas e envolver o mundo, especialmente a América, no que acabou por ser, essencialmente, uma guerra fraticida.


Part II

Não há provas que o Holocausto, tal como é apresentado pelo Grupo de Pressão de Promoção do Holocausto e pela altamente politizada indústria de Hollywood, tenha ocorrido.


Part III

Os números das vítimas do "Holocausto" são irresponsavelmente exagerados.


Part IV

A política oficial do Terceiro Reich em relação aos Judeus era emigração, não exterminação.


Part V

Não foi encontrado um único documento com a assinatura de Hitler ordenando a exterminação dos Judeus.


Part VI

"O Zyklon B era um fumigante. Não era um agente prático para assassínio em massa."


Part VII

O Zyklon B era altamente tóxico. Assim sendo, teria sido idiota e contraprodutivo pôr em perigo pessoal do Terceiro Reich alegadamente ocupado em retirar corpos das câmaras de execução pouco depois de terem sido "gaseados."


Part VIII

O especialista em execuções Americano, Fred Leuchter, apresentou uma decisiva prova científica ao provar que as assim chamadas câmaras de gás em Auschwitz não poderiam ter sido usadas para o propósito alegado.


"Israel como um Estado judeu constitui um perigo não apenas a si mesma e a seus habitantes, mas a todos os judeus, e a todos os povos e Estados do Oriente Médio e além."

- Prof. Israel Shahak, judeu e fundador da Liga Israelense de Direitos Humanos


Palestine banner
Viva Palestina!

Latest Additions - em Português

A Entrevista do General Remer
Um dos mais famosos comandantes militares da II Guerra Mundial

Quem controla o Brasil - sionismo na presidência

A conspiração Sionista - para dividir os estados Árabes em pequenas unidades

Fotos   

Herman Rosenblat, um – verdadeiro – cara de pau!    


Iraq under Jewish occupation
Iraq - guerra e ocupação


Rabino defende genocídio do povo palestino

A vez do Irã

Um Complô contra a Radio Islam

Massacre em Gaza - A bestialidade judeo-israelita
Por Alfredo Braga

O que é o Revisionismo?
 

"Se eu fosse um líder árabe nunca assinaria um acordo com Israel. É normal; nós tomamos o país deles."

- David Ben-Gurion, Primeiro-Ministro de Israel


Citações - sionismo

Os Judeus Khazares
Por Dr. Alfred M. Lilienthal


Rabino defende Holocausto Iraniano
“devemos orar pela destruição do Irã”

O poder oculto - De onde nasce a impunidade de Israel
Por Manuel Freytas

Down with Zio-Apartheid
StopJewish Apartheid!

Sobre a influência sionista no Brasil: Judeus no Brasil

As vitórias do revisionismo
Por Professore Robert Faurisson

The Jewish hand behind Internet The Jews behind Google, Facebook, Wikipedia, Yahoo!, MySpace, eBay...

Islamofobia = Propaganda Sionista

Um olhar para o poderoso Lobby judeo - Por Mark Weber

The Founding Myths of Modern Israel
Garaudy: "Os Mitos fundadores"


A Lavagem de Dinheiro das Drogas Pelos Judeus
Maior jornal Israelense Ma'ariv revela!

No assunto do rancor judaico à Cristandade - Por Israel Shahak

Racismo Judaico contra Não-Judeus conforme expresso no Talmud

Reel Bad Arabs - Revealing the racist Jewish Hollywood propaganda

Sobre "O Relatório Leuchter"

The Founding Myths of Modern Israel
Shahak: "Storia ebraica"

O Holocausto negro 
“O comércio de escravos estava nas mãos de judeus”

Protocolos dos Sábios de Sião

Videos - Importante coleção
 

Talmud unmasked
A Verdade Sobre o Talmud

O Talmud Desmascarado

Caricaturas 

Ativismo! - Participa na luta!